4 dicas para desenvolvimento de profissionais na era digital | Blog da Sandra Turchi | Comunicação e Marketing Digital

4 dicas para desenvolvimento de profissionais na era digital

4 dicas para desenvolvimento de profissionais na era digital

663 442 Sandra Turchi

Profissionais na era digitalExistem no mercado profissionais bem estabelecidos, com carreiras consolidadas, que precisam de uma reciclagem de conhecimento. Também existem jovens profissionais que estão antenados a tudo o que se passa à sua volta em relação ao mundo digital, mas que ainda possuem pouca experiência de mercado para atuarem de forma estratégica nas organizações.

Da mesma forma, a educação superior no Brasil não acompanhou a evolução dos conhecimentos e profissões criadas a partir da internet e das tecnologias digitais, mantendo grades curriculares que não preparam os estudantes para os desafios dessa nova era.

Em contrapartida, a crescente demanda por profissionais qualificados para atuarem em harmonia com as novas tecnologias da era digital tem trazido um questionamento à tona: como desenvolver esses profissionais? Como prepará-los para atender às demandas cada vez maiores de conhecimento técnico e estratégico no novo contexto que se configura? É isso que você vai descobrir com a leitura de hoje! Continue acompanhando!

A mudança do profissional

O primeiro movimento que se vislumbra é a mudança do perfil do profissional que as empresas estão buscando. Além de ter experiência, ele precisa estar familiarizado com as diversas tecnologias atuais, ser um usuário de boa parte delas e saber manter-se produtivo diante de tantas distrações proporcionadas por essa tecnologia.

Quem trabalha na área de marketing digital sabe o quanto uma escapada para o Facebook pode consumir de tempo, ou ainda quanto se perde em produtividade ao ficar tuitando o dia inteiro. Neste sentido, é preciso ensinar os profissionais a usarem essas tecnologias, mas também conscientizá-los a respeito do uso responsável.

As novas profissões

A morte de várias profissões vem sendo decretada, contudo, o nascimento de muitas outras às vezes é desconhecido das pessoas. O que faz um analista de mídias sociais ou um editor de conteúdo? E um analista de social CRM ou um planejador de mídia online? Como um matemático ou estatístico trabalha realizando métricas para redes sociais?

Essa quebra de paradigmas que a internet trouxe alavancou diversas profissões ainda incipientes, que sequer são ensinadas na universidade, o que acaba impactando na qualidade dos profissionais que estão no mercado de trabalho.

Até que se tenha um conhecimento consolidado a respeito da comunicação digital, o aprendizado desses profissionais se dará pelo autodidatismo, pela descoberta através da experiência e pela quebra de barreiras conceituais que permeiam o mercado. Um exemplo disso é a entrada de profissionais cada vez mais jovens no mercado digital, devido à facilidade deles em aprender novas tecnologias e aplicá-las de imediato, enquanto alguns profissionais de maior experiência ainda sofrem para compreender qual a diferença entre SMS e WhatsApp.

Desenvolvimento desses profissionais

Aos mais antigos de mercado, o foco deve ser no ensino sobre as novas tecnologias, como aplicá-las e aproveitar todo o know how de anos na profissão para potencializar os resultados das empresas. Já para os mais jovens, é importante o desenvolvimento de competências como comunicação interpessoal, relacionamento e visão de negócios, para agregar valor aos conhecimentos técnicos já adquiridos.

Para ambos, é imprescindível que se possibilitem novos aprendizados através de palestras, cursos, workshops, a fim de mantê-los atualizados e prontos para utilizar as ferramentas e recursos tecnológicos mais modernos em prol dos objetivos da empresa.

Opinião profissional

A opinião profissional de quem já entende do assunto é muito importante nesse sentido. É preciso alinhar os profissionais para fazer com que eles consigam um desenvolvimento de sucesso, conforme cita Luciano Paiva, coach e consultor de talentos da Digitalents:

“À medida que avançamos, a fronteira entre digital e analógico fica cada vez mais tênue, afinal de contas, qual negócio atualmente é capaz de prosperar sem o apoio de meios digitais para se relacionar com seu ecossistema? Por isso, eu destacaria 4 competências fundamentais para todos os profissionais, mas que devem adquirir uma musculatura extra para o desenvolvimento na era digital: 1) Foco no resultado: fazer mais, com menos e com o senso de urgência exigido por este ambiente; 2) Empreendedorismo: a capacidade de colocar ideias em prática sem esquecer de sua viabilidade econômica; 3) Orientação às pessoas: pois em última instância, o mundo digital apenas evidencia que ideias, produtos e serviços bem-sucedidos são aderentes ao propósito de vida de seus consumidores e, por último, mas não menos importante: 4) Automação: para impulsionar a curiosidade, a busca do autodesenvolvimento em um segmento que se reinventa com muita velocidade”.

Por Sandra Turchi e Luciano Paiva*

*Luciano Paiva é PCC formado pelo Instituto Ecosocial e afiliado ao ICF. Possui 20 anos de experiência corporativa em marketing, com formação em Propaganda e Marketing pela ESPM, pós-graduação em Administração pela FGV e mestrado em estratégia pelo INSPER. Com extensões em psicanálise pelo Instituto Sedes e técnicas sistêmicas, Luciano atua com Aconselhamento e Coaching de Carreira/Executivo pela Digitalents (www.digitalents.com.br) se dedicando a inspirar pessoas a entender o sentido em suas atividades diárias e aplica-lo em sua vida pessoal e profissional.

 

 

2 comments
  • De facto o mercado digital está mesmo muito activo. Todas as áreas do digital como o PPC, SEO, Analytics e Social Managment está numa fase onde existe praticamente todos os dias alterações…e é fundamental um acompanhamento diário de todas estas alterações!

    Excelente artigo 🙂

Deixe um comentário