Digital Transformation – Impressões do 1º evento sobre o tema em Madrid

Digital Transformation

Digital Transformation – Impressões do 1º evento sobre o tema em Madrid

355 142 Sandra Turchi

DigitalksDigital Transformation, a tecnologia vem transformando a vida, o mundo e os negócios de maneira profunda e irreversível. Com isso as companhias têm enfrentado desafios e encontrado oportunidades novas a todo momento.

Todos os setores, desde agricultura, turismo, público, saúde, financeiro, varejo, entre outros, tem sido impactado por essa tendência global. Com isso, novos modelos de negócio têm emergido e, com eles, uma questão se tornou a pauta do dia: a transformação digital.

Segundo estudo do MIT Center for Digital Business e da Capgemini Consulting (2015), companhias com “maturidade digital” são focadas em integrar tecnologias digitais, como mobile, social analytics, big data e cloud para provocar transformações no funcionamento dos negócios, visando entregar aumento de produtividade e melhores resultados.

Entenda-se aqui o conceito de Transformação Digital como algo muito mais profundo do que o uso de tecnologias digitais para simplesmente resolver problemas pontuais, ou mesmo de algumas ferramentas de marketing e divulgação.

Está ligado ao que chamamos de Digital Mindset, uma completa mudança na forma de entender e aplicar o uso da tecnologia. Inclui uma visão sobre como a empresa, as pessoas e os processos deveriam evoluir para alcançar maior valor para os diversos stakeholders: acionistas, consumidores, funcionários, etc.

E isso ficou claro ao se chegar ao pavilhão oito do Centro de Convenções IFEMA, em Madri, em maio de 2016. Tinha-se a nítida visão do porte desse que foi o primeiro evento sobre Digital Transformation, mas sem dúvida já se posiciona como um dos maiores do setor digital no mundo.

Inúmeros stands com empresas europeias ligadas ao setor e também marcas já consolidadas, como Google, Amazon, Fujitsu, Deloitte, Accenture, IBM, Microsoft, LinkedIn, Salesforce, Intel, entre muitas outras.

 

Estrutura

Foram mais de 450 palestrantes, espalhados por diversos auditórios, com palestras paralelas, levando todo tipo de conteúdo relacionado ao mundo digital, visando disseminar conhecimentos, novidades, além de sedimentar a cultura digital. Impossível acompanhar tudo! Foram 49 países participantes e mais de 18 mil pessoas presentes, buscando ampliar seus conhecimentos, fazer networking, gerando novos negócios nessa arena digital.

Israel teve uma participação especial como país convidado, tendo em vista sua forte atuação como nação empreendedora, extremamente inovadora no desenvolvimento de novas tecnologias e soluções.

 

Temas

O DES2016 trouxe, em suas diferentes plenárias um conteúdo voltado para os públicos engajados na transformação digital dentro das companhias, dividindo-se principalmente em Pessoas (RH), T.I. (tecnologia da informação) e Marketing.

Pessoas

Dentre os temas havia um foco muito claro voltado para as “pessoas” no universo digital. Uma nítida preocupação em identificar e preparar talentos voltados para enfrentar os novos desafios que essa transformação está trazendo para as empresas. Em uma análise bastante apurada sobre o atual estágio de maturidade digital, não apenas em termos tecnológicos, mas também relacionados ao aspecto humano, procurou-se entender como está a digitalização das pessoas dentro das organizações. E embora haja um grande desnível nesses estágios entre as empresas estudadas, o que se percebe agora é uma consciência maior da necessidade de identificar e treinar as competências necessárias, bem como reter esses talentos digitais. Também foi distribuído um material contendo as 25 principais profissionais ligadas ao digital. Outro foco abordado foi a liderança feminina nesse processo, tratando de programas de inclusão e diversidade e seus impactos inclusive nos consumidores.

T.I.

Os departamentos de TI dentro das corporações passaram a ter um papel central nessa estratégia, sendo, cada vez mais, catalisadores desse processo de transformação digital e liderando a transição de modelos obsoletos e caros de gestão para estruturas inovadoras que sustentem a necessidade continua de velocidade aliada à segurança. Nesse sentido houve painéis como “Cybersecurity”, “Segurança na Era Cognitiva”, “Como pensar além da tecnologia”, “Tecnologia aplicada ao varejo para ampliar o Omnichannel” e Customer Experience, bem como conectar o back e front das lojas.

Marketing

Como os consumidores estão hiperconectados e tem mudado de forma extremamente dinâmica, os CMOs se deparam com desafios nunca antes vistos. Com isso têm buscado investir em estratégias e novas tecnologias para que suas empresas não se percam nessa verdadeira corrida. Vejamos alguns tópicos discutidos: Big Data Analysis, tema recorrente porém com um olhar mais prático, voltado para a análise de dados para ampliar os conhecimentos sobre o público-alvo e trazer maior assertividade às ações de marketing, relacionamento e retenção de clientes.

Co-creation, como base imprescindível para a inovação. Customer Experience como chave para o engajamento e como utilizar aplicativos para testar essa experiência e ainda considerando como o mobile pode acelerar a Transformação digital visando produtividade e eficiência.

Apareceu por aqui, claro, a atual Buzz Word do momento, Growth Hacking, no sentido de também analisar e otimizar todo tipo de dado possível, tanto interno como plataformas externas, em um modo pouco tradicional, para gerar tráfego e trazer crescimento.

Concluindo, o que foi discutido nesse grande evento foi o fato de a transformação digital ser o único caminho possível para as empresas e instituições sobreviverem nos dias atuais.