E-Commerce só pra Gente Grande? | Blog da Sandra Turchi | Comunicação e Marketing Digital

E-Commerce só pra Gente Grande?

E-Commerce só pra Gente Grande?

150 150 Sandra Turchi

Micros, pequenos e médios empresários provavelmente estão se perguntando isso ao ler esse título. No seu dia-a-dia, com tantas demandas (afinal, ele tem que jogar em todas as posições!), como seria possível pensar em mais uma atribuição? Pois é, mas não há como evitar, o futuro dos negócios passa por esse caminho, inevitavelmente.

Basta nos lembrarmos que há mais de 1,4 bilhões de pessoas online (22% da população mundial), e esse número muda sempre, pois todos os dias há mais de 500 mil pessoas que entram na internet pela primeira vez! Há mais de 165 milhões de sites (em 1982 eram 315). O Brasil já é o sexto pais em número de usuários, com mais de 50 milhões de pessoas e é o primeiro no ranking latino. Mais de 24 milhões de brasileiros acessam de suas casas e aproximadamente 37% dos usuários pertencem à classe C. Além disso, é o primeiro país em tempo de navegação, pois a média de tempo gasto pelos brasileiros é de 24 horas/mês.

A previsão de faturamento para o ano de 2008 está em torno de 8,5 bilhões de reais, o que representa 40% a mais que em 2007, sendo que as mulheres são responsáveis por 50% das compras via internet. Somente no primeiro semestre de 2008 foram emitidos mais de 11 milhões de pedidos online. Um dos grandes diferenciais nas compras pela web é o prazo de pagamento, que, em geral, chega a 12 parcelas, fator importante para a inclusão da classe C como alvo das empresas que estão online. Os produtos mais vendidos são livros, revistas, artigos de informática, saúde, beleza, eletrônicos e eletrodomésticos.

E como estão as microempresas nesse cenário no país? Mais de 30% ainda não possuem acesso à rede, sendo que, no caso dos estabelecimentos de maior porte, apenas 10% ainda não tem conexão. Apenas 26% possuem website e nas empresas maiores, 64% possuem. Nas microempresas, somente 13% se utilizam da internet para fazer compras online, porém, no caso das grandes, esse número se eleva a 64% e 27% das micros e pequenas receberam pedidos online, por outro lado, nas grandes, 45% receberam esse tipo de pedidos.

Isso demonstra que há um espaço gigantesco para a entrada dessas empresas no mundo digital. Porém, para que isso ocorra, será necessário levar mais acesso e conhecimento aos micros, pequenos e médios empresários, pois, como foi dito acima, eles detêm pouca ou nenhuma estrutura para ficar alocada a um projeto desse tipo, além de disporem de pouco investimento também. Nesse sentido há iniciativas sendo tomadas por instituições especializadas, bem como escolas, para levar a esse grupo de empresários, diversas soluções práticas e objetivas, que lhe proporcionam uma ampla visão de quais os procedimentos e investimentos serão necessários para sua entrada no cyberespaço, para que ele possa atender aos seus clientes de uma forma mais moderna, bem como possa também obter novos clientes e novas receitas, por meio desse canal tão importante que é a internet.