Falando francamente: quão digital é a sua empresa?

Falando francamente: quão digital é a sua empresa?

Falando francamente: quão digital é a sua empresa?

1400 723 Sandra Turchi

Empresas que alcançaram a plenitude digital fomentam a inovação, estimulam a colaboração entre funcionários e, consequentemente, atraem e retém mais talentos. Estas são conclusões do relatório “Achieving Digital Maturity: Adapting Your Company to a Changing World” (Atingindo Maturidade Digital: Adaptando Sua Empresa a um Mundo em Mudança), desenvolvido em nível global pela Sloan, escola de negócios do Massachusetts Institute of Technoloy (MIT), em parceria com o braço digital da Consultoria Deloitte.

Divulgado em meados de julho pelo MIT Sloan Management Review, o estudo examinou os passos rumo à Transformação e à Maturidade Digital que empresas de diversos mercados, ao redor do mundo, vêm dando nos últimos seis anos. Foram analisados processos, estruturas, plataformas e, principalmente, o ecossistema de companhias apontadas pelo relatório como “bem-sucedidas”, na comparação com as que a pesquisa classificou como "digital early stage."

Transformação Digital, vale ressaltar, é um conceito amplo, que extrapola o uso de tecnologias para "resolver problemas pontuais" do dia a dia. O termo está intimamente associado ao que chamo de "Digital Mindset", ou seja: uma completa mudança na forma de compreender e, principalmente, de aplicar a tecnologia.

Voltando à pesquisa, que ouviu mais de 3.500 executivos, adaptar-se a ambientes cada vez mais digitais, fazendo uso da tecnologia para aperfeiçoar operações, está no horizonte de todas as companhias. No entanto, os maiores obstáculos à efetiva Transformação Digital, na opinião das próprias empresas, são: escalar, superar riscos e consolidar estratégias digitais.

De acordo com o relatório, apenas 25% das organizações se veem como "digitalmente maduras”. Ao passo que 41% alegaram estar “em desenvolvimento” e 34% classificaram-se como “early stage”. Em resumo: as empresas estão conscientes de que precisam realizar transformações rumo à plenitude digital, mas a maioria ainda encontra dificuldades para, de fato, implementá-las.

Nem tudo, porém, está perdido. O próprio estudo do MIT e da Deloitte aponta caminhos, elencando cinco práticas substanciais das empresas que “chegaram lá”. Segundo o relatório, são atitudes que “oferecem lições valiosas”:

# 1 Força de trabalho – É comum entre as empresas “digitalmente maduras” estarem cada vez mais fundamentadas em torno de equipes multifuncionais. É que a forma como o trabalho é desenvolvido pelo time de colaboradores tem implicações significativas na cultura corporativa: desde o recrutamento de talentos até o desenvolvimento de lideranças.

# 2 Planejamentos consistentes - O planejamento estratégico das bem-sucedidas é maior, de acordo com a pesquisa. As táticas e as ações digitais se concentram tanto na tecnologia quanto no “core” do próprio negócio. Flexibilidade é outra peculiaridade das empresas tecnologicamente desenvolvidas; essa característica permite que se adaptem rapidamente a ambientes em constantes mudanças.

# 3 Pequenas inovações – Nas organizações que se destacam, os pequenos experimentos levam a inovações maiores. É que elas são duas vezes mais abertas a viabilizar “projetos menores”, em vez de necessariamente apostar em iniciativas de grande impacto. Essas empresas também são perspicazes em encontrar formas de financiar esses pequenos empreendimentos, aponta o estudo.

# 4 Imãs de talentos – As organizações que amadureceram digitalmente compreendem a necessidade de atrair e desenvolver “talentos digitais”. E o fazem indo além do mero treinamento formal. Elas criam as condições para que o colaborador adquira habilidades específicas e se desenvolva na carreira, estimulando neles o desejo de permanecer na companhia.

# 5 Líderes e investimentos – Inserir em postos de comando indivíduos com a visão necessária para implementar estratégias digitais é outra prática das empresas que “chegaram lá”. A outra é elevar os investimentos em tecnologia de ponta. Faz uma grande diferença rumo à plenitude digital.

Diante de tudo isso, e, falando francamente: quão digital a sua empresa, de fato, é?