Marketing Direto Digital | Blog da Sandra Turchi | Comunicação e Marketing Digital

Marketing Direto Digital

Marketing Direto Digital

150 150 Sandra Turchi

Como você já notou seus clientes são diferentes, alguns consomem mais do que outros, ou consomem com maior frequência, sendo assim é crucial saber detectá-los claramente para conhecer melhor quem são os mais rentáveis e atendê-los de forma satisfatória, como também identificar futuros clientes que tenham esse mesmo perfil. Isso já era uma prática utilizada há tempos pelos experts em marketing direto e que também se aplica muito bem no universo digital.

(artigo para o Portal Mundo do Marketing)

Veja, o caso de campanhas de email marketing, tão utilizadas e tão lucrativas. Se a sua empresa disparar emails para todos terá alguns problemas: poderá ser acusada de Spammer, ou seja, um disparador de SPAMs, e poderá receber punições por isso (conheça as regras no site do CAPEM – código de auto-regulamentação do email marketing), poderá saturar sua base de contatos, oferecendo ofertas que não são do interesse deles e, além disso, você jogará dinheiro fora, pois custa mais caro alcançar milhares de pessoas que não são potenciais compradores dos seus produtos. Sendo assim, é melhor identificar os seus bons clientes e, a partir daí, os “prospects” corretos, ou seja pessoas que tenham um perfil próximo ao daqueles seus bons clientes e que terão, com isso, maiores chances de consumir os seus produtos ou serviços.

Para isso é fundamental a empresa construir sua própria base de clientes, pois auxiliará nas etapas de análise que virão a seguir. Se a empresa não conhecer quem são os seus clientes, quem os conhecerá? Portanto, mãos à obra, mesmo que você não disponha de boa tecnologia é possível iniciar com soluções caseiras mesmo, não importa. O que é inadmissível é sua empresa tratar sua base de clientes de forma displicente, pois ela é o bem mais valioso que possui, lembre-se disso!

Para tratamento posterior desses dados, de forma que se possam identificar novos clientes com o mesmo perfil dos “bons clientes”, baseado no seu histórico e fazer uma segmentação adequada há empresas que possuem sistemas específicos que poderão ajudá-lo a trazer muito mais inteligência ao seu negócio e às suas campanhas. São chamados “Marketing Services”, que entre outras atividades, executam essa tarefa de “prospecção” qualificada, pois se utilizam de uma série de estatísticas para definir apropriadamente esses grupos de consumo.

Outro caminho que cresce cada vez no marketing direto digital é o uso dos celulares, pois não há nada mais direto para alcançar determinado cliente do que esse meio. São diversas as possibilidades para se fazer mobile marketing, porém, esse tema será tratado em futuros artigos.

Além dessa preocupação com o tratamento dos dados, para que se possa ser mais assertivo nas campanhas, há alguns outros pontos que serão úteis. Dicas práticas: 1) encontre sua audiência – conforme descrito acima; 2) crie um sistema (ou use um que já existe) para se comunicar com ela de várias formas; 3) crie conteúdos novos e de grande valor, com foco no seu público-alvo e 4) mensure sempre os resultados, para aprimorar a cada nova campanha.

Com essas ações você terá maiores chances de gerar o tão visado “engajamento” dos seus clientes, que é esse envolvimento do consumidor com sua marca, esse alinhamento de interesses, essa proximidade, que faz com que os clientes além de consumirem os seus produtos passem também a indicar e até mesmo defender a sua empresa, quando preciso.

Claro que nada disso é simples e trivial, mas se sua empresa não começar, nunca poderá saber se traz resultados efetivos ou não!

23 comments
  • Sandra,
    Ótimo artigo! concordo plenamente, a SOAP é uma evidência desta realidade.
    abs. Edu

  • Essa é uma das grandes vantagens do Mobile e Mídias Sociais, a empresa pode segmentar o seu público algo ao máximo, o que lhe dará mais retorno sobre o investimento.

    Blog Lomadee

  • Boa tarde Sandra, tenho uma dúvida e se me permite vou aproveitar o momento. Qual a importância de um briefing bem feito para a prospecção de clientes? Vejo que nem toda empresa dá importância ao briefing e sequer pensa em fazer uma análise mais profunda quando se usa esta ferramenta.

    • oi Rafa, como vai?
      Não entendi bem quando vc fala de um briefing para prospecção de clientes… mas de qquer forma, um briefing bem feito, por exemplo, no caso de uma campanha, ou de uma solicitação de orçamento, é sempre o melhor caminho para obter resultados mais assertivos. Concordo com vc que nem todo mundo dá o devido valor.
      Grande abraço, Sandra

  • Por aqui tudo bem, tirando o calor do cerrado… =)
    Realmente não consegui chegar onde queria. É que pelo que compreendo, o briefing é um conjunto de informações de um determinado cliente. Se ele estiver completo, com tudo que é necessário, aliando às ideias de campanha com o que o cliente pretende, podemos ter uma abrangência maior no MKT Direto, em específico o citado neste post? Ou ele não influenciaria tanto no resultado?

  • Oi Sandra,

    Li o artigo. Lá na Usix estou aprimorando e implementando vários artifícios de MKT, incluindo e-mail marketing. Você teria referências ou cases, de preferência B2B?

    Abçs,

    • ola Marcos, estou trabalhando em artigos do mercado BtoB pois realmente existe bem pouco material.
      No twitter tem um pessoal interessante que eu sigo, mas de fora do Brasil.
      abs
      sandra

  • Oi Sandra! Meu blog está no ar!
    http://www.blogdoantoniosiqueira.com.br
    conto com suas visitas e comentários!!
    Assim que possível reagendamos aquele café ok!
    abs
    Antônio Siqueira
    Infinity Propaganda

  • Jonatas Roberto de Paula 7 de outubro de 2010 at 08:58

    Embora seja um espaço para falar sobre o texto supracitado, aproveito o momento para dizer o quanto está sendo importante para o desenvolvimento da estratégia de MKT digital de nossa empresa o contato que tivemos recentemente com a professora Sandra Turchi na ESPM através de um curso de Marketing Digital, simplismente abriu as portas de nossa empresa para um novo mundo, mundo no qual ainda não estavamos inserido, o “Mundo do MKT digital”, simplismente sensacional, parabéns professora faço uso deste spaço para parabeniza-la.
    abraços

    • Caro Jonatas,
      Fiquei muito feliz em receber seus comentários. Muito obrigada. Isso é um grande estímulo para continuar nesse processo de disseminação de conhecimento.
      Espero revê-lo nos próximos cursos e eventos que estamos organizando.
      Boa sorte a vc e a sua empresa nesse “mundo novo digital”.
      Grande abraço,
      Sandra

  • Sandra, gostei muito do seu artigo.
    Já trabalhei em algumas empresas que tratavam a base de clientes não só de forma displicente, na verdade não utilizavam as informações de modo que não se conseguia ter um histórico de qualquer cliente que fosse. Não sei como estão conseguindo sobreviver.

  • André Santos Chiapetta 15 de outubro de 2010 at 16:00

    Olá Sandra!
    Gostei bastante do artigo aqui escrito! Concordo plenamente com as dicas que você deu, uma coisa que eu percebo nas empresas é que existe de fato o trabalho de começar a fazer estas ações (no caso de segmentar a base de clientes pelo email marketing). Algumas empresas ainda não possuem verba para usar uma ferramenta para tal, assim como não possuem mão de obra para segmentar isso manualmente, mas tomando esta atitude o trabalho poderá vir a ser mais simplificado ao longo do tempo, além de conseguir resultados melhores.
    Parabéns pelo site, e convido-a para dar uma olhada no meu: http://achiapetta.blogspot.com/

    Abs.

  • Moro no interior de São Paulo e fico impressionado com descaso das empresas com o uso da internet. Muitas nem e-mail possuem e algumas tem medo de divulga-los. Isso está acontencendo em 2010.

    Abraços..

    • Caro Mateus, isso é uma realidade, não apenas no interior, mas em diversos locais Brasil afora, pelo que venho notando. Mas na verdade, tudo é um processo. Aos poucos as empresas tem começado a se envolver mais e se conscientizar.
      Abs e obrigada pelo coment.
      Sandra

  • Sandra,

    aparentemetne só podemos ler as suas respostas e não os comentários dos leitores.

    Isso foi proposital?

    • oi AlexSandro, na verdade havia uma falha minha. Acho que ja foi corrigida, dê uma olhada.
      Obrigada pela contribuiçao. Abs, Sandra

  • Olá Sandra.
    Li o seu artigo e me interessei muito pela sua visão.

    Sou da área comercial de uma empresa de Marketing Direto, onde o que sabemos fazer é vender e temos serviço onde é o nosso carro chefe que é vender produtos de industrias (que são nossos clientes) para as revendas que o representante comercial não consegue chegar.
    nós conseguimos vender pq temos um setor de telemkt que liga pra essas revendas de dificil localização e temos contato com grandes distribuidores que conseguem chegar nessas revendas.

    porem vimos que nossos concorrentes estao se digitalizando, criando situaçoes de marketing digital e etc.
    gostaria de saber o que poderia criar para entrar nesse mundo tambem.
    obrigado

    • Caro Marcelo, obrigada pelo contato.
      Seria interessante conhecer melhor o seu negócio para poder recomendar o que vcs precisam. Vcs são de SP?
      Se vc quiser posso te indicar uma agência, com a qual tenho um bom contato, para agendar uma reunião com vc. O que vc acha? Se preferir me escreva no email: turchi@uol.com.br.
      abs, Sandra

Deixe um comentário