“Nicho” é a palavra-chave do e-commerce

“Nicho” é a palavra-chave do e-commerce

150 150 Sandra Turchi

Quando falamos em e-commerce para pequenas ou médias empresas é necessário entender que o grande diferencial, nesse caso, é a possibilidade de a empresa ter foco em determinados segmentos de mercado e não tentar atender todo mundo, como fazem os magazines. O pequeno e médio empreendedor deve ver no universo on-line a grande oportunidade de atender nichos, que antes tinham dificuldades em encontrar determinados produtos, mas, hoje, contam com as vantagens dos buscadores para localizar praticamente qualquer coisa. Se a empresa entender esse mecanismo de funcionamento terá muito mais sucesso e de forma muito mais rápida, do que se ficar tentando competir de frente com os grandes players.

(artigo para Revista Gestão & Negócios)

Ok, mas como isso acontece? Você deve estar me perguntando. Bem, imagine uma loja de produtos musicais especializada em itens para canhotos. Isso mesmo, pessoas canhotas (não sei se existe, é uma hipótese!). Quantos itens ela conseguirá vender por mês? Acredito que poucos, não é mesmo? Afinal, quantos canhotos existem em seu bairro que desejam tocar instrumentos musicais? Mas se você levar esse exemplo para o universo da internet, quem tiver esse perfil irá buscar na web e encontrará essa loja, de qualquer parte do Brasil ou do mundo. Mas é claro, isso só vai ocorrer se a loja estiver realmente lá presente, da forma correta.

Para que isso ocorra, não adianta ter um site estático, não se divulgar, não gerar conteúdos relevantes para o seu público. A empresa deverá construir sua presença digital de forma consistente para ser localizada. Além disso, precisará se preocupar em ter uma operação logística bem “azeitada” para poder entregar em todo o país, e mais, se quiser vender fora do país deverá investir na construção de um site no idioma do destino de interesse, obviamente.

Depois que fizer o básico, poderá investir em outras formas de divulgação, como mobile marketing, e mesmo no engajamento dos seus consumidores, via games, além de vídeos que demonstrem a melhor utilização dos seus produtos, bem como redes sociais. Mas lembre-se, antes é necessário desenvolver um bom site, criar interação e conversas com o cliente, aprender a aparecer na busca orgânica dos buscadores, e não apenas fazer links patrocinados.

E, por fim, não acredite em quem quer convencê-lo de que na internet não é preciso investir, que é “baratinho” para anunciar, e coisas do gênero. Para ter sucesso em uma operação online deve haver estratégia, requer investimentos, sim, de tempo e de dinheiro. Mas qual o problema? Afinal, uma loja física também precisa de planejamento e investimento. O que ressalto é que para muitos competidores, sua loja na web já representa, hoje, a melhor loja em vendas de toda sua rede.

6 comments
  • Ótimo artigo, mesmo aparentando ser óbvio demais.
    O mais importante para o empreendedore web, atualmente, é ter consciÊncia de que não poderá ir muito longe sem investimento e planejamento, como na era da web 1.0.

    • olá Paulo, obrigada pelo comentário.
      Alguns textos eu tenho que ser meio óbvia mesmo, depende do local onde será publicado o artigo.
      Eu visitei seu blog, bem legal, parabéns!

      Abraço,
      Sandra

  • Bom dia Sandra, estou iniciando um projeto e seu blog esta sendo um base para meus passos… parabéns ! Este post confirma idéias que eu tirei conclusão….maravilhoso e muito claro.

    Sucesso !!!

    • Ola Daniel, eu visitei seu site/blog e gostei bastante. Vc é de Campinas?
      Se quiser utilizar algum material meu no seu blog, fique à vontade, basta citar a fonte e colocar um link para cá, ok?!
      Abs,
      Sandra

  • Olá Sandra!

    Gostei do texto e vou acompanhar o blog mais de perto!
    Participei da 1ª turma do curso de inovações tecnológica seu, na ESPM.

    bjs

    • ola Andréia, como vai?
      Me lembro do seu nome!! como vai? Que bom que gostou e que vai acompanhar. Fico a disposição. Abraço, Sandra

Deixe um comentário