O que você tem a ver com o Twitter?

O que você tem a ver com o Twitter?

150 150 Sandra Turchi

Por que essa modalidade de relacionamento digital, que até bem pouco tempo era familiar apenas aos aficionados pela internet, hoje impacta a vida até de quem ainda nem aderiu a ela?

Curiosamente ela está associada a muitas atividades que tem ocorrido à nossa volta, seja porque o Presidente da República, que além de criar perfis em outras redes sociais, como o Orkut, também está no twitter, seja para a organização de protestos contra o resultado de eleições, como temos visto no Irã ou na Moldávia, seja para vender produtos.

Para quem ainda não sabe do que estou falando, o Twitter é uma rede social digital onde pessoas se cadastram e enviam mensagens de até 140 caracteres, para comentar qualquer assunto. Cada pessoa define quem ela quer acompanhar e ao mesmo tempo, fica sabendo quem deseja acompanhar o que ela tem a dizer, são os seus “followers. Essas mensagens instantâneas são chamadas de “tweets”. É sem dúvida uma nova forma de comunicação e aproximação, tanto entre políticos e população, como entre empresas e consumidores.

Em maio de 2009 já havia mais de 32 milhões de pessoas conectadas, o triplo do que havia em fevereiro! De 5 a 10 mil pessoas aderem por dia. São em média 70 seguidores para cada usuário. Esse sucesso começou a se popularizar com a adesão de celebridades como Oprah Winfrey, Arnold Schwarzenegger, o presidente Barack Obama e o ator americano Ashton Kutcher que alcançou mais de um milhão de seguidores. No Brasil a personalidade com mais seguidores, até o momento, é o humorista Marcelo Tas, do programa de TV ‘CQC’.

O Twitter é mais dinâmico que outras ferramentas e por isso pode ser considerado um medidor de tendências. Também pode ser visto como um termômetro para empresas acompanharem crises, ou mesmo para sentir a evolução de alguma rebelião ou epidemia, por exemplo, como a gripe suína.

No caso da presidência da república, o objetivo é utilizar para dar maior agilidade na comunicação com o público. O valor total divulgado, a ser investido nesse projeto do Planalto, será de R$ 11 milhões de reais e, inclusive, estão contratando profissionais para essa nova atividade. O presidente tem também um perfil ‘não oficial’ no Facebook - comunidade de maior sucesso na web com mais de 200 milhões de membros. Na área política, na verdade, isso não é tão novo, pois até a rainha Elizabeth, da Inglaterra, se rendeu ao YouTube há algum tempo para se comunicar com seus súditos. Além da campanha para a eleição do prefeito Gilberto Kassab, nas últimas eleições municipais em SP.

No mundo empresarial, algumas companhias que já faziam acompanhamento de suas marcas nas redes sociais, hoje incluíram também os microblogs (outro nome dado a essa ferramenta) nessas análises. Empresas como ‘O Boticário’, ‘Bradesco’, operadoras como ‘Claro’, entre outras. Além disso, outras como a Dell estão utilizando-o para vender produtos e solucionar problemas dos clientes, a fabricante de eletroeletrônicos LG o utiliza para fazer promoções instantâneas e a IBM, para facilitar a comunicação entre seus cientistas. O varejista online Submarino também está presente, pois mais de oito mil pessoas optaram por receber promoções pelo Twitter. Algumas empresas de mídia também aderiram como Terra, UOL e BBC. Pode ser visto como uma solução para atingir consumidores avessos à publicidade tradicional.

Obviamente grande parte das mensagens trocadas é trivial, como alguém comentando sobre uma entrevista de emprego ou sobre o trânsito na cidade.

Financeiramente falando, não há muitos números divulgados a respeito, mas sabe-se que já recebeu 55 milhões de investidores e não é um projeto deficitário. Há especulações de que em breve cobrarão das empresas que o utilizam comercialmente e não está descartada sua venda para algum grande grupo em breve.

Pode se tratar apenas de mais um modismo, sabemos que é impossível acompanhar todas as novidades que surgem no universo digital e não podemos esquecer fracassos como o Second Life, mas é fato também que não podemos ficar alienados a essas inovações de tamanho vulto. Os profissionais e as empresas devem buscar conhecê-las e utilizá-las da melhor forma possível, pois sem dúvida há muitas oportunidades e ameaças envolvidas.

Artigo para o Jornal Propaganda e Marketing - jun 09

2 comments
  • Lisiane Karen Fiedler 12 de Abril de 2010 at 18:18

    Boa tarde, Sandra

    Sou acadêmica do curdo de Comunicação Social Habil Relações Públicas da Universidade de Caxias do Sul – RS. Estou cursando a cadeira de Teoria e Prática de Eventos e meu grupo escolheu o tema Twitter em foco. No seu blog encontrei diversar matérias interessantes que seríam importantes para nosso evento, que acontece no dia 21 de Junho de 2010 às 20h. Gostaría de ver contigo se terias disponibilidade de palestrar para nós nesse dia e qual valor?

    Grata,
    Lisiane

    • Olá Lisiane,
      desculpe a demora em retornar.
      Eu tenho disponibilidade para essa data.
      Quanto ao valor, por favor, entre em contato comigo para conversarmos melhor. Meu fone é (011) 3244-3705.

      Um abraço,
      Sandra

Deixe um comentário